Luciano Pinheiro
Luciano Pinheiro
43
Fechar

Luciano Pinheiro

Setembro, 1946
Luciano Pinheiro nasceu em Recife, em 1946. Desenhista, gravador, pintor e arquiteto, transitou nessas linguagens artísticas abrindo fronteiras e diálogos entre elas. Participou de diversos agrupamentos de artistas plásticos destacando-se sua atuação como sócio fundador e diretor artístico da Oficina Guaianases de Gravura entre 1975 e 1980, em Recife e Olinda/PE, Brasil. Entre 1989 e 1993 foi fundador e participou do ateliê Coletivo de Olinda. Desde 2008 é membro do Conselho Curador do Museu do Estado de Pernambuco.

Realizou 22 exposições individuais, sendo a primeira realizada em 1965 na Galeria Casa Holanda, Recife. Dentre as exposições individuais destacam-se: 1983, pinturas da série “Arqueologia do Futuro” no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM-RJ) e no Museu de Arte Contemporânea da USP (MAC-USP)o. 1987 - Foyer International d´Accueil de Paris. Em 1993, expôs na Galeria Nara Roesler, em São Paulo e no Recife, a série de pinturas, xilogravuras e aquarelas “ O Percurso da Memória. 2004 - pinturas da Série “Figuração do Invisível” na Galeria Amparo 60, Recife. 2008 - Obras escolhidas” no MAC-Olinda. Em 2010 expôs “Dez pinturas de Luciano Pinheiro”, no Espaço Sidney Tendler, Bruxelas, Bélgica. Em 2011, a série “Novas Paisagens” na Galeria Dumaresq, Recife, PE.

Dentre exposições coletivas e salões de arte no Brasil e no exterior destacam-se: 1979 – “Grabadores Brasilenos”, Museu de Arte Moderna de Mendoza, Argentina. 1983 - “Brasil Pintura”, Palácio das Artes, Belo Horizonte, MG, Brasil. 1984 - “Tradição e Ruptura - Síntese da Arte e da Cultura Brasileira” promovida pela Fundação Bienal de São Paulo. 1984 – Nord-Est du Brésil” Espace Latino Americaine, Paris, França. 1985 - “Expressionismo Brasileiro, heranças e afinidades” Sala Histórica da XVII Bienal Internacional de São Paulo, Brasil. 1993 - “Ateliê Coletivo” Zurich Haus, Hamburgo, Alemanha. 1987 – “ Les Fantastique Brésilien”, Exposição itinerante no Museu de Digne-les- Bains, no Conseil Regional Nord-Pas de Callais, Lille, e na Galerie Debret, Paris, França. 1993 - Panorama da Arte Atual Brasileira no MAM-SP e MAM-RJ. 2004 - “Uma viagem de 450 anos” Sesc Pompeia, SP, Brasil. 2009 – Guaianases Movement: Tradition and Modernity”; Consulado Geral do Brasil, Nova York, EUA. 2011 – SP Artes, Feira Internacional de Arte Contemporânea”, Galeria Dumaresq, São Paulo, Brasil. 2015 - “Pernambuco, o Primeiro Retrato do Brasil” no Centro Cultural dos Correios, RJ, Brasil. 2016 - “Ateliês Pernambucanos 1964-1982”no Museu do Estado de Pernambuco, PE, Brasil.

Dentre as premiações destacam-se: 1974 – Primeiro Salão de Arte Global de Pernambuco, “Prêmio de Aquisição”, MAC/Olinda, Brasil. 1978 e 1980 –31o e 33o Salão Anual de Pintura do Museu do Estado de Pernambuco, “ Prêmio de aquisição e prêmio Lídia de Tracunhaém” Recife, PE. 1979 – 1a Mostra do Desenho Brasileiro, Prêmio de Aquisição Bamerindus, Curitiba, PR, Brasil. 1982 – “Prêmio de Aquisição FUNARTE” no 5o Salão Nacional de Artes Plásticas, MAM/RJ. 1983 - Prêmio de Viagem ao Exterior, no 6o Salão Nacional de Artes Plásticas, MAM/RJ. 1984 – Prêmio Artista convidado “ Hors Concours” no 7o Salão Nacional de Artes Plásticas, MAM/RJ. 1991 – Bolsa Vitae de Artes, SP. 2011- “Diploma Honra ao Mérito”, concedido pelo Museu do Estado de Pernambuco.

"O amigo Luciano, Artista verdadeiro como ouro, é uma das pessoa mais integras na nossa comunidade, Olinda. Bem antes dos 70 anos, ele já era um patrimônio humano desta cidade, de ver, de andar, arena de suas lutas estéticas e políticas. Na sua pintura, não tão figurativa quanto a arte tradicional que libera por aqui, reside sua poesia forte enquanto leve, enigmática enquanto clara"
Raul Córdula, artista plástico e crítico.

"Luciano começou a fazer desenhos e depois foi aprimorando, com muito estilo próprio. Copiar não era a sua vontade . O trabalho dele sempre teve muita riqueza de símbolos e compromisso com questões filosóficas"
Humberto Magno, artista plástico.

Ver mais

Obras